Vereadores solicitam criação de CPI para investigar obras da Rua Frei Solano

Vereadores solicitam criação de CPI para investigar obras da Rua Frei Solano
Prorrogação dos trabalhos foi aprovada na última sessão do ano

Cinco vereadores solicitaram nesta sexta-feira (29) a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as obras de drenagem e pavimentação da Rua Frei Solano, no Bairro Gasparinho. A partir da próxima sessão (3), os líderes poderão indicar quatro titulares e dois suplentes para compor a CPI, obedecendo ao princípio da proporcionalidade partidária.

“Esta Comissão Parlamentar de Inquérito objetiva apurar possíveis ilegalidades e irregularidades na execução das obras públicas de drenagem e pavimentação da Rua Frei Solano, cujo controle e fiscalização foram, até o momento, indevidamente impedidos”, ressaltaram.

Segundo os parlamentares, suspeita-se de irregularidade na inversão entre a emissão do empenho global e o início das obras. O empenho 1030/2018 foi emitido no dia 18 de dezembro de 2018. Enquanto a ordem de serviço foi assinada um mês antes, em 17 de novembro de 2018. Dois dias depois, as obras foram iniciadas.

Outra suspeita levantada refere-se à divergência entre o projeto executivo e a obra executada. Eles argumentam que as juntas dos tubos deveriam ter sido operadas com cimento e areia, mas foram feitas com uma massa de tecido chamada bedin.

Já os poços de vistas deveriam ter sido executados com concreto e ferro. No entanto, o último material não foi utilizado.

Assinaram o pedido os vereadores Cícero Giovane Amaro (PSD), Dionísio Luis Bertoldi (PT), Mariluci Deschamps Rosa (PT), Rui Carlos Deschamps (PT) e Silvio Cleffi (PSC).

 

Investimento

O valor investido pelo município para a drenagem do primeiro trecho foi de cerca de R$ 1,5 milhão. A obra foi realizada pela empresa CR Artefatos de Cimento LTDA.

Para drenar o segundo trecho e pavimentar a via, o investimento foi de R$ 5,7 milhões. Essa etapa ficou sob a responsabilidade da empresa Engeplan Terraplanagem, Saneamento e Urbanismo.

De acordo com o vice-presidente da Câmara, Dionísio Luis Bertoldi (PT), após vistoria in loco em outubro, observou-se que a Engeplan estava refazendo o serviço da primeira empresa, CR Artefatos, levando, em tese, a desperdício de recursos públicos e danos ao erário.

 

Mandado de segurança

No dia três de abril, a Justiça determinou que a Prefeitura de Gaspar respondesse a um pedido de informações de Bertoldi sobre a drenagem da Rua Frei Solano. O requerimento 5/2019 não havia sido respondido há mais de dois meses.

Entretanto, em fevereiro, o parlamentar já havia solicitado verificação da obra, após questionamentos recebidos por moradores da região.

Postado em 29 de novembro de 2019 0